Arquivo da tag: paquera

Essa herança portuguesa acaba comigo

Estava numa festinha. O meu celular plugado no dock de iPod tocando um som. Eu conversando com um gatinho, bem gato mesmo. Ele diz:

– Me dá seu telefone?

E eu respondo:

– Eu daria, mas ele está sendo usado para tocar música.

Boa, Helô.

235 caracteres com espaço

Só comigo mesmo

E eis que ontem, quase às 2h da manhã, eu chego em casa, bêbada, e dou de cara com uma caixa de cupcakes que a Lu, que mora comigo, trouxe do trabalho.

Devorei um deles e enviei uma mensagem pra um amigo:

“Do you believe in cupcakes?”

E mandei errado, pra um xará dele. Acontece, né? Acontece. Mas precisa acontecer um dia depois de eu escrever ISSO aqui? Só comigo mesmo.

E eu nem gosto de cupcakes…

400 caracteres com espaço

Desculpe, foi “engano”

Reunindo o assunto dos dois últimos posts (flerte e celular), esses dias estava conversando com um amigo meu e descobri todo um novo mundo no uso de SMS. A conversa foi mais ou menos assim:

Eu: Descobri um jeito ótimo de puxar papo via SMS.
Ele: Qual?
Eu: Você manda uma mensagem bem aleatória para a pessoa. Algo como “OMG!”. A pessoa responde meio sem entender. E você diz que mandou errado, que era pra outra pessoa. Mas daí já está feito o contato.
Ele: Parabéns, Helô, você descobriu a pólvora.
(silêncio)
Ele: Mas tem uma coisa mais legal ainda de se fazer.
Eu: Hum?
Ele: É quase isso, mas ainda provoca ciúme.
Eu: Como?
Ele: Você escreve, bem tarde da noite, “tô aqui embaixo, pode descer”.
(meu olhar de espanto)
Ele: Eu sempre faço isso quando estou vendo TV na madruga.

E é por essas e outras que amo meus amigos.

823 caracteres com espaço

As difíceis regras do flerte

NÃO SEJA SENTIMENTAL nem tente fazer ele dizer algo que não dizer manipulando as emoções dele. Homens não gostam de lágrimas, especialmente em público

NÃO FALE DE ROUPAS nem tente descrever um vestido seu. Agrade e elogie o seu parceiro falando de coisas que interessem a ele

NÃO BEBA MUITO, já que homens esperam que você mantenha sua dignidade a noite toda. O álcool pode fazer algumas garotas parecerem mais espertas, mas a maior parte delas só fica boba

A observação dessa última foto me inquieta. “O álcool pode fazer algumas garotas parecerem mais espertas, mas a maior parte delas só fica boba.” Agora, toda vez que bebo fico tentando avaliar se pertenço ao time das que ficam mais espertas ou se faço parte da maioria que apenas fica boba.

Mas o meu ponto não é esse. Essas dicas para mulheres solteiras, escritas em 1938, me levaram para outro lado. Que é: elas são muito datadas, certo? Certo. Mas daí você vai lá no site e vê que o primeiro comentário de leitores diz: Bem, não mudou muita coisa, né?

Olha, se não mudou, eu faço tudo errado. E, de um jeito ou de outro (pode ser que o mundo continue machista, pode ser que as mulheres bebam e fiquem apenas bobas), mudou bastante coisa sim: ficou tudo mais complicado. E a culpa, é claro, é da internet. Ou do Google. Ou de ambos. Quem sabe quais são os limites entre uma coisa e outra, né? Ninguém. Mas isso é assunto pras horas de trabalho.

O ponto é que a internet permite que você, em segundos, descubra um tanto de coisas que antes levaria meses para descobrir. Isso sem falar que clique, clique, clique, pronto, você já descolou os contatos do gatinho e pode mandar mensagens para ele de mil maneiras distintas.

Daí que eu decidi fazer as minhas dicas:

– Se você fuçou a vida inteira da pessoa na internet, tente disfarçar. Ninguém gosta de stalker. Isso não quer dizer que você não possa falar sobre a investigação. Ela é um bom jeito de puxar papo e chegar justamente às informações que você recolheu. De maneira que, depois disso, você não vai mais precisar disfarçar.

– O excesso de possibilidades de acesso que se tem hoje a uma pessoa é bom por um lado, porque ninguém precisa mais pedir telefone. Por outro, cuidado com o exagero. Se mandou DM, não mande e-mail, mensagem no Facebook, recado no MSN e SMS também. Se mandou e-mail, não mande DM, SMS, MSN e mensagem no Facebook. E assim por diante. Nenhum bicho (homem, mulher, cachorro, gato, papagaio) gosta de se sentir cercado.

– Se você não é blasé (e eu acho que, no fundo no fundo, ninguém é blasé), não faz a/o blasé. Porque depois, se tudo der certo, você vai querer derreter e daí vai passar por louca/louco. Certo, essa dica não tem nada a ver com internet, mas é boa mesmo assim.

2.714 caracteres com espaço