A força de um vilão e a aula de natação

Vi Bastardos Inglórios no cinema. Faz uns 10 anos. Todo mundo lembra como Christopher Waltz colocou seu tijolinho na construção do imaginário de vilão com sua interpretação no filme. Posso apontar exatamente o momento em que isso ficou claro para mim.

Screen Shot 2019-07-23 at 22.35.04

Óbvio: quando ele apaga um cigarro num strudel com creme. Somente um monstro apaga um cigarro na comida.

Na semana passada, levei meu filho à  natação e fiquei assistindo. A aula era com a professora de sempre, que poderia estar no casting de Bastardos Inglórios. Ela tem olhos azuis arregalados e as mais marcantes bochechas rosadas que uma pessoa pode ter sem efeitos de maquiagem (talvez seja culpa da água aquecida).

Mas pintaram alunos extras pra ela, que repassou meu filho, o mais velho da turma, para outro professor, até então encostado na borda da piscina. O cara era obviamente mais experiente e estava no canto só olhando.

Ele pegou meu filho e deu a aula bem na frente de onde eu estava. Bem ali onde eu podia ver, entre os óculos e a touca, que além de um excelente professor ele também era cara do Christopher Waltz em Bastardos Inglórios. O mesmo sorriso. Lindo, porém igual ao do Christopher Waltz.

Ele sacou que eu era a mãe. E quando meu filho fazia alguma coisa engraçada, olhava pra mim pra sorrir junto. E quando meu filho acertava um movimento, olhava pra mim pra dividir orgulho. Como fazem  todos os outros (excelentes) professores de natação do clube. Mas com a cara (e o sorriso) do Christopher Waltz em Bastardos Inglórios.

Meu filho foi virando o strudel e eu tava só vendo a hora que ele ia apagar o cigarro na perfeita testa da minha cria. A fantasia vai longe quando você fica 50 minutos vendo um filme mudo – através do vidro – em que um dos protagonistas é a cara do Christopher Waltz em Bastardos Inglórios e o outro saiu do seu ventre.

Quando a aula acabou e fui pegar meu filho, ou melhor, resgatá-lo das garras de um dos maiores vilões do cinema contemporâneo, ele veio correndo e falou: obrigada, mamãe, por me salvar daquele monstro nazista a aula de hoje foi a melhor da minha vida!

2.045 caracteres com espaço

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s