Todos afetados

O assunto da semana passada, e dessa ainda também, foi a aprovação pelo STF da união estável entre pessoas do mesmo sexo. Finalmente (demorou, hein), os gays têm direitos no que diz respeito ao casamento. Eu acho que não preciso nem dizer, mas vamos lá: este blog é cemporcento contra qualquer tipo de discriminação e desigualdade de tratamento, a favor da tolerância e, mais do que isso, integralmente a favor do amor. E a favor da piada também. Por isso na sexta-feira, no fechamento, parei o que estava fazendo para comentar com o Matias um post que o sempre perspicaz Leandro Fortino colocou no Facebook:

O poder da síntese

Concordo. Homoafetivo é o relacionamento estável que eu tenho com a minha mãe, que não é puta, mas me pariu. O relacionamento que eu tenho com o meu namorado é afetivo também. Mas, veja só, com ele eu faço sexo e com ela, evidentemente, não. Vamos ao Houaiss:

Afeto é o sentimento terno de adesão, geralmente por uma pessoa ou um animal (Eu vou ignorar o animal).

Chamar o relacionamento de homoafetivo dá margem a achar que os gays moram juntos, andam de mão dadas, mas não fazem a-qui-lo. Dá margem para a carta que saiu no painel do leitor da Folha de hoje. Reparem:

Lamentável a foto em que dois homossexuais estão se beijando (Primeira Página, ontem). Como explicarei a meus filhos que isso é “normal” e que, de agora em diante, teremos de nos acostumar? Direito civil é uma coisa, mas falta de respeito é outra.

Vou sublinhar três coisas e seguir para o que interessa. Primeiro, as três coisas:

1. Ele escreveu ‘normal’ entre aspas…
2. Ele fala em ‘agora em diante’. Agora, cara-pálida… AGORA? Oxe…
3. Beijo na boca, ‘agora’, é falta de respeito, tá, gente?

Certo. Vamos ao que interessa: troque os termos sexo, amor, paixão e afins por afeto e seus derivados nas frases abaixo:

Ele é tão sexy vira “ele é tão afetuoso”.
Estou namorando vira “estou numa relação afetiva estável”.
Apaixonei vira “afetivei”.
Eu quero transar vira “eu quero me afeiçoar”.
Eu amo você vira “eu afeto você” (olha, esse até ficou bonito).
A Paixão de Cristo vira “A Afeição de Cristo”.

Agora note o pulo do gato: Estou apaixonada vira “estou afetada”. Ou seja, quando você, autor da carta do painel da Folha, reclama que aquela bicha é muito afetada, segundo o termo empregado pelo STF, você agora está dizendo que a bicha tá apaixonada. Ai, beee, que delícia. Apaixonou? APAIXONAY.

Diante dessa linda constatação, corri ao dicionário procurar o significado de afetado. Diz o sábio Houaiss:

Afetado: tocado de forma afetiva; assaltado por um sentimento

Mandei essa pro Matias. E ele emendou:

MÃOS AO ALTO! Isso é um afeto!

E lembrem-se sempre dos conselhos da polícia e de todos os especialistas de segurança: nunca, nunca, ofereça resistência a um assalto.

Eu tunguei essa imagem daqui.

2.907 caracteres com espaço

2 Respostas para “Todos afetados

  1. Pois é, nada a ver mudar o nome. O que tem que mudar é a atitude das pessoas com relação a este e outros tantos assuntos “polêmicos”.

    Helo, só toma cuidado com o Tio Jair Bolsonaro, hein… o hómi anda tenso com esse assunto! By the way, fico me perguntado… o que será que rolou com ele quando era milico jovenzinho no exército? Deve ter sofrido alguma rejeição, só pode…

  2. Helo,

    texto lindo, adorei…

    agora fala pro babaca explicar assim para o filho dele.

    Minha filha vendo um casal afetado se beijando:

    Mamae, isso pode? Menino pode beijar menino?

    Eu disse: Claro, por que nao?

    Ela disse: Mas tem que ser namorado ne!

    Pronto! Simples assim.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s