Venha para o mundo de namoro

Suspiro...

Faz alguns meses eu me mudei para um mundo mágico. Um lugar que eu já descrevi aqui como rubicundo. É um mundo de pinguim feliz. De impulsos irresistíveis. De tanta vontade que o desejo vira um verbo conjugável. E o braço só serve pra fazer laço.

Todo mundo pode viver nesse mundo mágico. Mas não é que você chega e pede pra entrar. É ele que entra em você, normalmente sem pedir antes. Quase sempre sem dar aviso. E daí é só se deixar levar-levinho.

Aqui neste mundo tudo é mais gostoso. O idioma oficial é o cafuné. E as pessoas falam pouco, porque quase sempre estão com a boca ocupada em demorados beijos. Ao chegar, você é rebatizado. E temos muitos xarás por aqui. É que quem rebatiza é quem trouxe você pra cá, e essas pessoas têm predileção por nomes como xuxu, linda, gata, amor e por aí vai, porque aqui ninguém tem medo de ridículo e os apelidos-amorecos são liberados.

Mas ao mesmo tempo em que é rebatizado, você rebatiza a pessoa que trouxe você. Nessa hora dá uma certa confusão, você fica um pouco sem saber se foi ela que trouxe você ou você que trouxe ela. Mas é fácil entender isso aí. É só olhar pra entrada: aqui todo mundo entra de dupla e pisa nesse território mágico no exato mesmo segundo, aquele segundo inesquecível, em que a mágica acontece. Aquele segundo que você sempre relembra quando vai contar pra alguém como foi que a gente se conheceu. (Nesse caso, por incrível que pareça, esse aqui.)

Não tem quem-trouxe-quem. Então é só aproveitar que o cheiro é doce, o chão é fofo e o ar é macio. Aqui, há um fenômemo atmosférico muito particular: a força da gravidade, nessas bandas, incide apenas sobre o corpo só. Quando dois corpos de juntam, em um abraço, ela para de agir e a gente flutua. E quando vai acabando o abraço, a gente vai voltando devagarinho até o pé encostar no chão fofo de novo, plift, sem tranco, nem solavanco.

Tem uns outros fenômenos bem particulares daqui.

Aqui todo mundo é bonito, porque aqui você tem a cara que a pessoa que chegou com você aqui vê. E a pessoa que chegou aqui com você acha você lindo.

O tempo aqui é elástico e funciona assim: quando você está com ele, passa voando. Quando está longe dele, passa devagar sofrido e todo mundo só quer mesmo é saber de voltar pra perto de sua dupla e abraçar-apertado que é a pra gravidade sumir de novo e vamos nós lá pro alto.

Aqui ninguém respira, a gente suspira.

O corpo todo muda um pouco. Estamos em território de frios na barriga, arrepios gostosos e corações acelerados. É tudo tão à flor da pele que olhando assim até parece um grande jardim.

2.512 caracteres com espaço

15 Respostas para “Venha para o mundo de namoro

  1. Lindo!

  2. poxa, que bonito! tão bom tá apaixonada, né? beijo!

  3. que lindo, helô! me lembrou uma tirinha de Liniers…

  4. <3

    Eh tao bom qdo um sentimento vira um lugar, neh…

  5. Ela merece! tum! tum! tum ! Ela merece! tum! tum! tum! :-)

  6. <3 que coisa mais linda!!!

  7. uma palavra: nhom! <3

  8. º
    . .

    º
    * . .

    .
    infatuated heloise!

  9. plift! é genial. dá nome de blog

  10. Que vontadezinha de voltar a frequentar esse lugar de novo.
    Às vezes acho que ele deixou de existir. Mas com o seu texto, vejo que ainda está lá ou por aí… do mesmo jeito lindo e gostoso que sempre foi.

  11. Pingback: Quebrando a cabeça pra quebrar o coco | Caracteres com espaco

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s