Desde a pré-adolescência

Eu estava na piscina com duas amigas quando chegou a prima de uma delas. Ela tem 11 anos. Sentou na borda da piscina e perguntou se tínhamos namorados. Cada uma falou de seu estado civil. Então ela olhou pra mim e perguntou:

– O que eu tenho que fazer para o menino de que eu gosto gostar de mim?

Ficamos as três em silêncio por um tempo, até que a prima dela respondeu:

– Nada. Ou ele gosta de você ou não gosta.

A menina contou que o menino gosta de outra menina, de que todos os meninos da classe gostam. Mas que ele fica olhando pra ela. Eu perguntei como ela sabia que o menino gostava da tal menina. E ela disse que um amigo dele tinha falado. Mas que ela sabia que ele olhava pra ela.

Obviamente insatisfeita com a nossa resposta, ela vazou dali.

E nós três, todas com mais de o dobro da idade dela, ficamos ali pensando, cada uma com seu biquíni, que não há tanta diferença assim entre os dramas da menina de 11 anos e os nossos.

937 caracteres com espaço

Anúncios

Uma resposta para “Desde a pré-adolescência

  1. a pergunta ainda está ecoando na minha cabeça. que difícil, a gente sofre desde muito cedo mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s