Um fósforo que se apaga 2

Eu já lamentei aqui a extinção próxima das caixas de fósforo promocionais. Esses dias fui no Alberta #3 e fiquei tão feliz de ver caixinhas de fósforo para os clientes, ali, à disposição, em um grande pote tipo aquário, que enchi a mão e peguei bem umas cinco.

Daí hoje eu estava perambulando pela internet e dei de cara com essas caixas de fósforo desenhadas pelo Saul Bass. Atenção, restaurantes, as pessoas ficam felizes quando ganham fósforos. Mesmo que elas não possam fumar no estabelecimento. Há uma cultura própria em torno desse elemento tão simples.

Será que pode algum restaurante reeditar essas caixinhas? É pirataria de caixa de fósforo isso?

Fico aqui na torcida para que esse item da cultura tagabista não seja extinto.

Como o Caracteres também é didatismo, Saul Bass é O cara. Dá um Google nele. Eu separei aqui uma das muitas sequências geniais de filmes que ele fez. Procure os posteres. E cuidado com as cópias: está na moda, na internet, recriar sequências de filmes de hoje em dia à la Saul Bass, a maior parte delas pastiche mal feito.

961 caracteres com espaço

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s