Criatura translúcida

Sabe quando você está num lugar mas parece que ninguém se deu conta da sua presença? Uma amiga minha dia desses se queixou disso. Foi a uma reunião e ninguém nem notou que ela estava lá.

“Parecia que eu era de vidro. Fiquei lá, feito um vaso.”

Pois essas lindas criaturinhas (veja todas aqui) sentem isso na pele todos os dias (se é que dá para chamar isso de pele, deve haver algum termo mais apropriado). E por isso que eu proponho uma revisão na esgarçada expressão vítrea. Uma alternativa a esse transparente lugar comum.

Minha sugestão é que ao passar despercebido, você preste uma homenagem a essa gelatinosa fatia da fauna terrestre e diga:

“Lá fiquei eu, como criatura translúcida das fossas abissais.”

Além de ser menos clichê, é bem mais dramático.

Todo mundo tem seus dias de criaturinha translúcida. A única pena é que a gente não brilha no escuro que nem elas.

PS: Sim, a internet voltou. Na sexta. Mas eu trabalhei no sábado e, no sétimo dia, merecia um descanso, vai.


875
caracteres com espaço

2 Respostas para “Criatura translúcida

  1. e se eu for só abissal?

    (anh?)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s